História

Confira abaixo a História do município de União Paulista:

União Paulista foi fundada por um mineiro generoso, Martiniano Antonio Rodrigues, nascido na cidade de Vila Duarte.

A história da cidade começou em meados de 1924, quando ele saiu de seu estado para esta região de mudança com a família. Trouxe a esposa, quatro filhos, carro de bois e apropriou-se de sua fazenda de 152 alqueires. Rodrigues construiu a primeira casa de tijolos as margens do Ribeirão Santa Bárbara. Mas devido às dificuldades encontradas no local, resolveu doar parte de suas terras para que se formasse uma povoação.

Em 1928, ele doou cerca de 150 mil metros quadrados de terreno.

E em 23 de agosto do mesmo ano fundou-se um povoado com o nome de União.

As terras férteis do local, propícia para o plantio de café, arroz, milho e demais cereais, outras famílias se dirigiram a região a fim de explorarem as terras.

Em 1933 a cidade teve a primeira capela construída, sendo a padroeira Nossa Senhora da Aparecida. A missa de inauguração foi rezada no dia primeiro de fevereiro do mesmo no da construção da capela, pelo Padre Fidelles.

O povoado tornou-se distrito de Monte Aprazível em 1951, e seu nome mudou-se para Vila União. O primeiro grupo escolar foi construído em 1953, e dirigido por Leonilda Piedade.

Em 1955, foi edificada a igreja matriz por Manoel Flores, com a mesma padroeira.

Com o frequente progresso do distrito, no dia 28 de fevereiro de 1964, por meio da Lei Estadual nº 8.092, foi elevado a Município, com o nome de União Paulista. Foi considerada então, a data festiva de emancipação do município, 21 de março de 1965.

O primeiro Prefeito de União Paulista foi Antenor Sabino Pereira eo vice-prefeito Gonçalves Pezarezi.

Os primeiros vereadores da cidade foram Juvenal Rodrigues Lázaro, Aprígio Cassiano de Paulo, Olímpio Bego, João Pezarezi, Antonio Martins Flores, Pedro Gui, Antonio Puga Lopes, Laércio Leme e Ubaldo Lourenço.

Hino do Município de União PaulistaLetra: Conceição Aparecida Camilo Rossini | Música: Renato R. Marques

Foi em mil novecentos e vinte e quatro
Que a história começou
Com a chegada de um mineiro destemido
Que pra São Paulo viajou

Foi Martiriano Antonio Rodrigues
Que nessas proximidades se chegou
De um cavalo de boi, sua mudança tirou
E nas margens do Ribeirão acampou

Quando aqui chegou
Num gesto de bondade
Doou suas terras
Pra fundar uma cidade,
E o que era um sonho, realidade
Se tornou, da mala virgem
Uma cidade levantou

Quatro anos se passaram
Com muita emoção
Em vinte e três de agosto
Tornava-se União

Cantemos com emoção
E alegria ao turista (bis)
Viva, viva União Paulista

E a história continua
Construir-se uma capela
Em fevereiro de trinta e três
Foi inaugurada pelo Padre Tidélles

Aí veio o grupo escolar
Oh, que grande felicidade
O povoado foi crescendo
Com amor e dignidade

Em mil novecentos e cinquenta e um
Tudo estava tão bonito
União foi se formando
De povoado passou a Distrito

Em mil novecentos e sessenta e quatro
A primeira eleição é vista
Assim foi criado município
Com nome de União Paulista

Em vinte e um de Março
Todo o povo se agita
Pra saudade União Paulista
Oh, cidade amada, tu és maravilhosa
Viva, viva cidade das Rosas

Cantemos com emoção
E alegria ao turista (bis)
Viva, viva União Paulista